Melhoram expectativas da construção civil

Divulgada nesta sexta-feira, 24/02, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Sondagem Indústria da Construção de janeiro aponta um movimento de queda no nível de atividade e no nível de emprego na construção civil, de novembro de 2022 até janeiro de 2023, mas as expectativas melhoram.

Segundo os economistas, essa queda é um movimento sazonal para o período. Em janeiro, o resultado é igual à sua média mensal.

Seja a média mensal do trimestre móvel de novembro a janeiro, seja somente o mês de janeiro, os resultados estão dentro de uma média histórica e podem ser atribuídos em grande parte pelo movimento sazonal do setor.

Pela pesquisa, as expectativas surpreenderam, pois apresentaram avanço expressivo em relação à queda. A confiança registrou recuperação de janeiro para fevereiro, bem como a intenção de investimento, após o recuo desses indicadores, que predominou nos últimos meses de 2022.

Além disso, embora os empresários do setor mostrem preocupação com a situação atual da economia brasileira, há uma percepção de melhora associada às condições da empresa para os próximos meses.

Todos os indicadores de expectativas subiram entre 4 e 5 pontos, voltando a atingir o campo otimista. Os empresários estão animados para novos lançamentos, geração de emprego, nível de atividade e para a compra de insumos.

Rolar para cima